Estreia RioLiveFilme

Como produzir cinema com baixo orçamento? 

Domingo, dia 8, às 22h30, estreia nos canais MultiRio, 26 e 526 da NET Rio, o primeiro episódio da RIOLIVEFILME. A série da RioFilme, com cinco episódios, apresentada pelo jornalista Thiago Gomide, abre espaço para que realizadores do universo audiovisual mostrem suas obras e reflitam sobre temas importantes para quem deseja produzir com baixo orçamento, se reinventar no mercado ou até encontrar novos públicos.

Cavi Borges, Sabrina Fidalgo e Fernando Barcellos são alguns dos entrevistados da primeira temporada da série jornalística RIOLIVEFILME, que discute produções cinematográficas com recursos limitados. 

O entrevistado de abertura é Luciano Vidigal, um dos diretores de “5x favela, agora por nós mesmos”, que discute como produzir obras audiovisuais com pouco orçamento. Para o cineasta, “fazer cinema é você persistir e ter paciência. É muito difícil você conseguir uma boa estrutura, um bom patrocínio… É muito difícil o seu trabalho. Mas eu acredito que quando você tem muita personalidade, perseverança, muita originalidade no que você quer, consegue quebrar os muros”.

No segundo episódio, dia 15,  é a vez do músico Bhega Silva, criador do projeto “Cineminha no Beco”, que leva cinema de graça para crianças do Complexo de Favelas da Maré, dar dicas de como é importante disponibilizar as obras onde o público está. “Eu sou apaixonado por tudo o que eu faço. Porque é uma alegria, um reconhecimento e um respeito muito grande nas 16 comunidades da Maré”, disse Bhega Silva.

No terceiro episódio, dia 22, o entrevistado é o diretor Fernando Barcellos refletindo sobre as formas de construir parcerias para tirar projetos de papel.  Para ele “as parcerias são feitas ao longo da vida. Acho que um item fundamental para manter um parceiro seu é a lealdade.”

No quarto episódio, dia 29, a diretora Sabrina Fidalgo, premiada por “Rainha” e tantos outros sucessos, dá dicas de como construir bons roteiros. Segundo Sabrina, “eu escrevo para mim mesma (risos). Eu escrevo os roteiros pensando na minha direção. Já escrevo nessa concepção de como vou dirigir, como serão realizadas essas cenas. Então, é tudo junto e misturado no meu caso.”

No quinto episódio , que fecha a primeira temporada, dia 6 de dezembro, é o momento do diretor, produtor e roteirista Cavi Borges, dono da Cavídeo, refletir sobre a reinvenção da carreira e dos métodos de produção. “O mundo está em constante mudança, em evolução. Se você não acompanhar essas mudanças você fica para trás. Estamos vivendo uma grande mudança com a pandemia e o próprio cinema está se reinventando”, disse Cavi Borges.

Para o presidente da RioFilme, Cesar Miranda Ribeiro, “a série RioLiveFilme coloca temas importantes para o debate, estimulando diferentes reflexões sobre a cadeia produtiva do audiovisual carioca, com trocas de experiências ricas e inspiradoras, principalmente para as novas gerações, e que vai oferecer para o telespectador  referências reais de como tirar ideias do papel e produzir cinema de qualidade.”

RioLiveFilme, estreia domingo, 22h30, reapresentações quarta 17h15 e quinta 20h.