História das Casas Casadas

Casas Casdas

O charmoso complexo de seis residências multifamiliares autônomas com arquitetura em estilo neoclássico foi construído por etapas entre os anos de 1874/1875 e 1885 no bairro de Laranjeiras. O responsável pela obra foi o comerciante português Antonio Oliveira Leal. O prédio chama-se Casas Casadas por serem coladas umas às outras, fazendo alusão os biscoitos casadinhos, que também possuem origem portuguesa. As Casas Casadas foram passadas por várias gerações da Família Leite Leal após a morte de Antonio, em 1888.

O complexo localizado no número 307 da Rua das Laranjeiras sempre ganhou destaque por sua imponência. Mas as Casas Casadas também já passaram por momentos complicados. No ano de 1970, o Sr. Lúcio Thomé adquiriu todas as casas e tornou-se o único proprietário. Seu objetivo era demolir as residências para explorar toda a área ocupada, já que o bairro estava em crescente expansão imobiliária.

Os moradores de Laranjeiras criaram um movimento para evitar a demolição. O Sr. Jorge Fernandes, que residia em uma das Casas, procurou o Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC) para conseguir auxílio e impedir a destruição total das Casas Casadas. Em 1979, aconteceu o tombamento histórico do prédio feito pelo INEPAC. Para que isso ocorresse, a atuação dos moradores do bairro através da Associação de Amigos e Moradores de Laranjeiras (AMAL). Em 1988, as Casas Casadas foram doadas para a Beneficiência Portuguesa.

Em 1994, um grande incêndio atingiu as residências.  Em dezembro de 1994, a Prefeitura do Rio adquiriu o imóvel. No ano de 1997 iniciou-se o período de restauração das Casas, que mesmo com algumas interrupções, terminou em 2004. Desde 2006, as Casas Casadas abrigam a sede da RioFilme.