RioFilme anuncia os projetos beneficiados pelos editais de fomento da Retomada do Audiovisual Carioca

Os proponentes receberão os recursos ainda em 2021

 

Foi publicada hoje, no Diário Oficial do Município do Rio, a lista final dos projetos selecionados para receber investimento dos editais 2021 da Retomada do Audiovisual Carioca da RioFilme, órgão que integra a Secretaria de Governo e Integridade da Prefeitura do Rio. Os editais foram anunciados no último 17 de agosto e, após o processo de seleção, foram escolhidos: 12 projetos de Ações Locais, 10 curtas-metragens, 10 propostas de Complementação, 7 de produção e 6 de desenvolvimento de longa-metragem e 8 projetos de obras seriadas.  A RioFilme está premiando também, por meio de fomento automático, quatro produtoras de destacado desempenho artístico e comercial no mercado audiovisual brasileiro e internacional.

Ao total, foram beneficiados 53 projetos nos editais de fomento, cuja lista completa dos contemplados está disponível na área de editais do nosso site, dentro de suas respectivas linhas. Os proponentes receberão os recursos ainda este ano, após análise documental e processo de contratação.

O programa de fomento da Retomada do Audiovisual Carioca está apoiando também, ainda este ano, 13 mostras e festivais de cinema que compõem o calendário de eventos audiovisuais no Rio de Janeiro.

Os editais lançaram luz a uma questão importante para a RioFilme desde o começo do processo de elaboração do programa de fomento: a importância de uma política inclusiva que privilegie a diversidade. Para tanto, nos editais, foram estabelecidos critérios extras de pontuação para determinados proponentes.

Em balanço ao final do processo, a RioFilme observou que: mais de 77% dos projetos beneficiados são de proponentes diretoras ou roteiristas – no caso de projetos de desenvolvimento; mais de 40% dos projetos são de proponentes, diretores (as) ou roteiristas – no caso de projetos de desenvolvimento – negro (as), indígenas, com deficiência, e/ou transgêneros; mais de 26% dos projetos são de proponentes sediadas nas Áreas de Planejamento 3, 4 ou 5 do município do Rio de Janeiro, excluindo a Barra da Tijuca e o Recreio dos Bandeirantes.

 

Processo Seletivo:

 

A RioFilme recebeu 647 inscrições distribuídas entre as categorias reembolsável e não reembolsável, nas linhas de complementação, desenvolvimento e finalização de longas-metragens, desenvolvimento de obras seriadas, curtas-metragens, ações locais. Os projetos dividem-se entre 388 inscrições nas linhas reembolsáveis, sendo 112 propostas de desenvolvimento de longas-metragens, 105 de produção e 78 de complementação de longas. Foram 93 propostas de desenvolvimento de obras seriadas. Entre as linhas não reembolsáveis, foram 153 propostas de curtas-metragens e 96 inscrições nos editais de Ações Locais.

A RioFilme recebeu 10 inscrições na linha de Fomento Automático, sendo 7 propostas concorrendo ao prêmio de desempenho artístico e 3 ao de desempenho comercial. Devido ao baixo número de inscrições (apenas 5 projetos inscritos para 8 prêmios) a linha de fomento à produção de jogos eletrônicos foi cancelada este ano. Para o ano de 2022, a mesma será revista, de modo a se adequar melhor às necessidades de estímulo deste segmento de mercado.

As comissões julgadoras foram formadas por 30 jurados no total, sendo 17 mulheres, entre negras e brancas. O júri de cada linha de investimento foi composto por 5 (cinco) profissionais de notória atuação ou saber no setor audiovisual, dos quais 2 (dois) são representantes da administração pública responsável pela implementação de políticas públicas audiovisuais e 3 (três) são representantes da sociedade civil. Cada proposta foi analisada por 3 (três) membros da Comissão Julgadora, ficando a distribuição a cargo do sistema eletrônico.

A pontuação preliminar de cada proposta foi composta pela média aritmética das notas atribuídas pelos membros da Comissão Julgadora. A pontuação final de cada proposta foi constituída pela pontuação preliminar acrescida da pontuação relativa às políticas afirmativas da RioFilme previstas nos editais, segundo as quais: receberam mais 5 pontos as empresas proponentes sediadas nas Áreas de Planejamento 3, 4 ou 5, do Município do Rio de Janeiro, conforme regulamentadas pela Prefeitura, exceto aquelas situadas na Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes. Para todas as Linhas de Ação, sócio(a) da produtora proponente ou diretor(a) pessoa negra, indígena, com deficiência e/ou transgênero, receberam 3 pontos adicionais. Também para todas as Linhas de Ação, se a sócia proponente ou diretora fosse pessoa socialmente mulher, as propostas receberam 2 pontos adicionais. Nas Linhas de Ação 3 e 4, também receberam 3 pontos adicionais as propostas em que o(a) roteirista fosse pessoa negra, indígena, com deficiência e/ou transgênero e 2 pontos adicionais as propostas em que a roteirista é pessoa socialmente mulher. Cabe ressaltar que os critérios de pontuação afirmativa eram cumulativos.

Após a publicação dos editais, realizou-se consulta pública, cujas propostas foram analisadas e incorporadas aos editais. As inscrições foram abertas entre os dias 30 e 27 de setembro. O processo de seleção dos projetos pelas comissões julgadoras ocorre entre os dias 28 de setembro e 17 de outubro.  A partir do dia 18 do mesmo mês, iniciou-se a fase de habilitação preliminar das propostas que passaram para a fase de pitching, permanecendo o prazo de recurso aberto entre os dias 22 e 27 de outubro. No dia 28, a RioFilme publicou o resultado definitivo da habilitação preliminar e, entre os dias 03 e 11 de novembro, aconteceram as defesas dos projetos pelos proponentes na fase de pitching. Durante esta fase, as comissões avaliaram as defesas orais de cada proponente, que contaram com 10 minutos para defender a sua proposta e igual tempo para sabatina com os membros das comissões julgadoras.

Realizado pitching, foi selecionado o dobro de projetos a serem comtemplados no final do processo, sendo: 20 projetos de Ações Locais, 20 projetos de Curta-Metragem, 16 propostas de complementação de longa-metragem, 14 e produção e 12 de desenvolvimento. E, finalmente, 16 propostas de obras seriadas. Todas as linhas tiveram também projetos suplentes escolhidos, caso haja alguma mudança na fase de contratação.